Pages

Subscribe:

Quem eu sou

Versículos Bíblicos














O livro sem palavras

O guarda-chuva ambulante.

Vocês gostariam de ouvir a história de um guarda-chuva ambulante?

É um fato que realmente aconteceu. 




Um guarda-chuva grandão ia andando bem depressa pela rua. 

Parecia possuir pés próprios, era bonito, feito de várias cores brilhantes, enorme ia saltitando pela rua abaixo.



Todo mundo ficou curioso à respeito do guarda-chuva estranho.

Crianças e adultos iam seguindo atrás, logo descobriram que os pezinhos pertenciam a um menino, ele andava depressa, sem dizer uma palavra, e o grupo seguia-o.



Finalmente chegaram a um lugar sombreado, debaixo de uma árvore bem grande, o menino colocou o enorme guarda-chuva no chão. E perguntou ele, as crianças que se aproximavam.

- Quem quer ouvir a história do meu guarda-chuva?
- Sentem-se então e escutem. Disse o menino, e todos obedeceram apesar do fato de alguns serem maiores do que ele.





“O Livro Sem Palavras, primeiro com apenas três páginas — nas cores preto, vermelho e branco — foi apresentado por Charles Spurgeon em 1866. Ao pregar no Tabernáculo Metropolitano, em Londres, seu sermão tinha o título “O Livro Sem Palavras”. O Sr. Spurgeon falou sobre um antigo ministro que reuniu três páginas e as folheava freqüentemente para lembrar-se dos seus pecados, do sangue de Cristo derramado por ele e da purificação ‘mais branca do que a neve’ concedida para ele.


Não se sabe quando a página dourada foi acrescentada, mas ela trouxe outra dimensão ao livro, retratando o amor de Deus e as glórias do Seu lar celestial. Nove anos mais tarde, D. L. Moody usou o livro colorido em um culto para crianças onde cerca de 12 mil estavam presentes para ouvir sua mensagem sobre um “livro de quatro páginas — nas cores preto, vermelho, branco e dourado”.

— Conte uma história para nós, Fanny. Conte outra — as crianças suplicavam. Fanny Crosby, a conhecida compositora de hinos, tirava muitas vezes da bolsa um pequeno Livro Sem Palavras e contava às crianças, a quem tanto amava, a história do Salvador.

Em 1895, o livro foi levado à India por Amy Carmichael. Amy e sua auxiliar fizeram uma bandeira de cetim nas cores dourada, preta, vermelha e branca, e a puseram em seu carro puxado por bois, indo de aldeia em aldeia divulgando o Evangelho nosul da India. — Um texto muito útil para um sermão de improviso — comentou Amy. Nos grupos menores ela usava o pequeno livro em vez da bandeira” (Bíblia de Recursos para Crianças – Ed. Hagnos – p. 20).

O livro sem palavras é um excelente instrumento para a evangelização de crianças. A seguir, você verá um modelo de como transmitir as verdades bíblicas para as crianças numa linguagem que elas possam compreender.

Converse com a criança e conte a história. Você também pode ensinar seus alunos sobre o Livro sem Palavras para que eles também evangelizem seus amigos.


Página Dourada:

Ensina: Quem é Deus – Criador, Amor (Ele ama você), céu, Santo.

Versículo: João 3:16a

Como explicar: Explique quem é Deus: Ele fez tudo (cite a criação); Ele fez você; Deus o ama e está preparando um lugar no Céu para seus filhos. Ele é santo, ou puro, e sua casa no Céu também é pura.




Página Escura:


Ensina: Problema/Necessidade. Definição de pecado, Exemplos de pecado, Nascidos em pecado, separados de Deus.

Versículo: Romanos 3: 23

Como explicar: O pecado é tudo o que não agrada a Deus. Exemplos: mentir, ter mau comportamento, roubar. Nascemos com desejo de fazer coisas erradas. A Bíblia diz que o pecado deve ser castigado. Isso significa ficar separado de Deus para sempre.



Página Vermelha:

Ensina: Solução/Caminho. O Filho perfeito de Deus recebeu o nosso castigo, derramou seu sangue, morreu e ressuscitou e está agora no Céu.

Versículo: Hebreus 9:22; I Coríntios 15:3,4

Como explicar: Cristo o Filho de Deus, nunca fez nada de errado. Ele recebeu na cruz, espontaneamente, o castigo que cada pessoa merecia. Deus colocou sobre Ele o seu e o meu pecado. Cristo derramou o Seu sangue por nós. Ele morreu, mas não ficou morto. Jesus ressuscitou e está agora no Céu.


Página Limpa:

Ensina: Apropriação. Convite para afastar-se do pecado e de tentar salvar-se pelo esforço próprio. Para confiar em Cristo pela fé somente.

Versículo: João 1:12; Hebreus 13:5a

Como explicar: Leia e explique o primeiro versículo. Recapitule a mensagem da salvação, fazendo perguntas. A criança deve orar, reconhecendo que pecou, e que deseja o pecado, confiando só em Cristo. Dê-lhe segurança: De quem você é filho? Como sabe? Leia e explique Hebreus 13:5b,6. O Senhor Jesus vai abandonar você algum dia?

Página Verde:

Ensina:Crescimento Espiritual. Confissão de pecado, crescimento em Cristo: Orar, Ler e obedecer à Bíblia, Testemunhar, ir à igreja e a escola bíblica.

Versículo: I João 1:9

Como explicar: a cor verde nos lembra coisas que crescem. Agora que já crê no Senhor Jesus, você deve crescer nele. Confissão de pecado, crescimento em Cristo: Orar, Ler e obedecer à Bíblia, Testemunhar, ir à igreja e a escola bíblica.


Apontando para a parte preta ele começou:

- Estão vendo esta cor? O preto nos faz pensar na escuridão e no pecado, cada um de nós já fizemos coisas erradas uma vez ou outra. Muitas vezes pecamos numa hora quando ninguém está por perto, ou no escuro, quando ninguém pode nos ver. As coisas feias que praticamos são chamadas de pecado.
Todos escutavam com atenção.




Vocês estão vendo esta cor dourada, representada pela cor amarela?

Esta nos faz lembrar o céu, onde tem ruas de ouro, vocês sabiam que nenhum pecado pode entrar no céu? Porque se entrasse estragaria o céu!
Não existe pecado lá, por isso nenhum de nós pode ir para o céu, porque todos nós temos pecado no coração.



Mais estão vendo esta cor vermelha? Continuou o menino... Esta nos conta que o Senhor Jesus Cristo morreu na cruz e derramou seu precioso sangue para nos perdoar os pecados.

O Senhor Jesus é o filho de Deus, Ele tomou o castigo que nós merecemos.



Quando cremos que Ele é mesmo o Filho de Deus e o recebemos como nosso Salvador, Ele perdoa todos os nossos pecados, tornando o nosso coração limpo e puro, como a parte branca do meu guarda-chuva, mais é preciso confiar em Jesus. Temos que pedir perdão pelos nossos pecados.Quando fazemos isso, Ele vem morar em nosso coração e torna-se nosso Salvador. E Jesus faz com que possamos entrar no céu um dia quando deixarmos esta vida.Agora, quantos de vocês sabem que são pecadores? Mas querem ir um dia para o céu? Todas as mãos se levantaram. – Está bem, então diga para Deus que você é um pecador.



Logo, silenciosamente as crianças se ajoelharam no chão, cada um falou com Deus, confessando os seus pecados.

- Diga-lhe agora que você crê que o Senhor Jesus Cristo morreu em seu lugar e peça que Jesus lhe salve neste instante. 
Baixinho, as crianças começaram a orar.



O menino tirou uma Bíblia pequena (um Novo Testamento) do seu bolso, abriu ela no Livro do Evangelho de João 3:16.

- Vou ler um versículo da Palavra de Deus, quando chegar às palavras “o mundo” você deve substituir pelo seu nome e quando eu falar “todo aquele” você coloca seu nome ali também, estão entendendo?
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê, não pereça mais tenha a vida eterna”.
Cada um leu o versículo, colocando o seu próprio nome.
- Isto significa que se você de fato crê que Deus lhe ama e que Ele mandou seu Filho para morrer em seu lugar, e se você confia em Jesus e o recebeu em seu coração então você acaba de nascer na família de Deus, e todos que pertencem a família de Deus têm a vida eterna. É a palavra de Deus que diz isto, e pode ter certeza: É a verdade.
Ele parou um instante, e olhando firmemente para todos disse:
- Vocês estão notando que tenho ainda uma outra cor no meu guarda-chuva? Qual a cor que falta? Os ouvintes responderam, todos juntos: “Verde”. 


- Está certo, não falei nada sobre o verde, pois bem, é o seguinte, depois de termos recebido o Senhor Jesus e termos o perdão dos nossos pecados, estamos prontos para irmos para o céu, Jesus quer que nós cresçamos espiritualmente, que sejamos crentes mais firmes cada dia que passa.

- O verde nos fala das coisas que crescem, como as árvores, as flores, as gramas..., Você só vai se tornar um crente forte, se você ler a Bíblia e orar todos os dias, e ir a igreja todos os domingo, não se esqueçam disso.
Ele fechou o guarda-chuva.
- Quero que vocês vão embora agora para contar aos outros o que eu lhes contei, voltarei amanhã para ver se vocês poderão repetir para mim tudo o que lhes falei sobre as cores.
Todos que puderem me dizer os significados das cores, e explicar como é que a gente se salva, receberá um livrinho com estas mesmas cores, para poderem contar a mais alguém (o professor pode fazer vários livrinhos para darem aos seus alunos).
As crianças não voltaram logo para a brincadeira, em vez disso foram falar daquilo que acabaram de ganhar.
E o nosso amiguinho abriu o guarda-chuva novamente e continuou andando pelas ruas, procurando outras pessoas para ouvirem o Evangelho.

A mamãe galinha e seus pintinhos






Baseado no Relato da lamentação de Jesus sobre Jerusalém – Mateus 23:37-39
(Se você puder; leve um pintinho ou uma galinha com pintinhos, ou uma figura deles)
Você já passou a mão numa galinha? Já teve alguns pintinhos em suas mãos? 
Podemos chamar de Carijó a grande, elegante e bonita galinha vermelha. Ela botara vários ovos no seu ninho de palha macia. Agora já fazia dias que dona Carijó só deixava o ninho por poucos minutos, e isso só acontecia quando ela ia comer sua ração de milho e beber água. 
Depois de vinte e um dias só cuidando se seus ovos, a galinha Carijó ficou muito feliz quando viu seus ovinhos sendo quebrados de dentro para fora. Eram seus pintinhos que estavam saindo do ovo. 
Quando o ultimo pintinho nasceu, Carijó levou-os bem pertinho de si para um canto seco do galinheiro onde havia muita palha e sabugo de milho onde ela resolveu fazer sua casa.
Durante o dia, a mamãe galinha andava vagarosamente pelo terreiro em busca de milho quebrado e minhocas para seus filhotes. À noite, ela os colocava debaixo de si para que pudessem se aquecer e dormir.
Quando chovia ou ela pressentia algum perigo, com suas patas empurrava seus pintinhos para o abrigo embaixo de suas asas. Jesus sempre observava como esta galinha cuidava bem de seus pintinhos e nunca Se esqueceu disso.
Vocês se lembram que na semana passada, nós ouvimos a história do dia em que Jesus foi aclamado Rei por uma grande multidão? Enquanto todos estavam felizes imaginando como seria bom ter Jesus como Rei para cuidar deles, Jesus começou a chorar.
Ele chorava e chorava... Então os homens e as mulheres, e até as crianças pararam de cantar e andar e se aproximaram de Jesus para saber o que estava acontecendo.
Eles viram que Jesus olhava para a grande cidade Jerusalém, a capital do país e chorava. Ele disse: - “Jerusalém, Jerusalém. Quantas vezes eu quis proteger você como a mãe galinha protege os seus filhotes, mas você não quis...””
Agora as pessoas entenderam porque Jesus estava chorando. Muitas se lembraram que, quando uma cobra ou uma raposa ataca um galinheiro, as mães galinhas, colocam rápidamente seus filhotes entre suas patas e abrem bem suas asas para protegê-los dos animais. Entretanto, às vezes, algum pintinho pode se recusar a ficar no abrigo. Às vezes, um ou mais pintinhos fogem da proteção das asas de sua mãe e acabam sendo devorados.
Jesus estava triste porque sabia que muitos moradores da cidade de Jerusalém iriam gritar exigindo a Sua morte. Ele viera para salvá-los do inimigo Satanás, mas eles iriam escolher estar longe dos cuidados de Deus.
Da próxima vez em que você encontrar uma galinha e seus pintinhos, lembre-se que estamos seguros do inimigo, pertinho de Jesus.
Vamos orar pedindo a Jesus que faça com que sintamos o desejo de estar sempre junto dEle, a fim de que não venhamos a correr qualquer perigo.
Finalmente, quando a arca ficou pronta, Noé convidou a todos os habitantes do mundo a entrarem na arca para não morrerem afogados. E sabem o que aconteceu, crianças? Ninguém quis entrar na arca.
Noé deve ter ficado muito desanimado depois de tanto trabalho! Então aconteceu uma coisa estranha e engraçada. De todos os lados foram aparecendo animais, como num grande desfile; enfileirados de dois em dois, eles foram entrando na arca. 
As pessoas ficaram primeiramente assustadas. Mas depois, riram e gargalharam achando que Noé queria montar um zoológico na arca! Mas Noé sabia que era em obediência a Deus que esses animais estavam indo para a arca. Eles preferiam obedecer. 
Imaginem, girafas, elefantes, leões, onças, tigres, rinocerontes, hipopótamos, macacos, cobras, veados, ovelhas, lobos, raposas, vacas, bois, camelos, cães, gatos, e tantos outros. 
Depois que os animais entraram, Deus fechou a porta da arca. Agora ninguém mais poderia entra. Continuavam Zombando de Noé e da bicharada por uma semana. Depois começou a ventar, a relampaguear, a trovejar a chuva começou a cair. As águas inundaram e cobriram toda a terra.
Só se salvaram os que estavam dentro da arca. Aqueles que escolheram obedecer a Deus: Noé, sua esposa, seus três filhos com suas esposas e... os animais.
Viram só como até os animais são obedientes a Deus? Vale a pena obedecer!
Vamos ser obedientes como Noé,sua família e seus animais? Então, agora cantemos a música de Noé.
Cantar, Pam, pam, pam. Na segunda vez eles devem ir “marchando”em direção aos seus lugares, imitando os animais com as máscaras no rosto.

Peixes capturados - A pesca maravilhosa

Baseado na história da Pesca Maravilhosa em Lucas 5: 1-11 
(Leve uma rede com peixe de papel ou de borracha) 
A nossa história de hoje fala outra vez de peixes. Os peixes são animais que vivem em rios, lagos ou mares.
Algumas espécies andam em grupos, os quais são chamados de cardumes. Eles nadam juntos de um lado para o outro, e geralmente são peixes menores. Por isso andam em grupo, pois assim, fica mais fácil se defender ou escapar quando os peixes maiores querem fazer deles a sua refeição. 
Enquanto as baleias são pescadas com arpoes, pois são muito grandes e pesada, os peixes menores são pescados com anzóis ou redes. 
Enquanto os arpoes e anzóis pescam um peixe de cada vez, as redes pescam muitos peixes; dezenas deles de cada vez. Mas não pense que é fácil pecar peixes. Eles são espertos e por isso, a maioria ao ver uma minhoquinha balançando na água foge para bem longe. Só alguns mais curiosos é que se aproximam e nhac , quando mordem, ficam com a boca presa no anzol, e assim são fisgados.
Os peixes também evitam as redes. Ao ver uma rede, eles nadam para outro lado, por isso, os pescadores pescam com rede à noite, quando os peixes não enxergam a rede e acabam caindo nela.
Porém, em uma noite, os discípulos de Jesus haviam tentado pescar a noite inteirinha e nada. Parecia que os peixes estavam muito espertos naquela noite. Então, já pela manhã, desanimados, eles estavam saindo do barco para voltar para casa,sem alimento para sua família e sem nenhum peixe para que pudessem vender e ganhar algum dinheiro.
Jesus sabia o que estava acontecendo e por isso, ordenou-lhes: “Joguem as redes para o lado direito do barco”. Os discípulos tinham jogado diversas vezes a rede para a direita, e para a esquerda, e para frente e para trás, mas, se Jesus estava mandando, eles obedeceriam.
Durante a noite inteira, enquanto estava escuro tinham tentado pescar, e agora já tinha sol, os peixes veriam a rede e certamente a evitariam,mas, pensaram eles, se Jesus está mandando, é melhor obedecer!
E sabem o que aconteceu? Os peixes pareciam que queriam ser apanhados ! Todos se jogaram para dentro da rede, e, foram tantos, mas tantos, que precisaram de dois barcos para arrastar a rede. Os barcos e as redes estavam tão cheios, mas tão cheios que a rede quase se rompeu e os barcos quase afundaram.
Por que isso aconteceu? Porque os discípulos obedeceram à ordem de Jesus. Sabem crianças, tudo dará certo, como aconteceu naquela manhã no lago. Vamos contar essa história cantando?
(Cante para eles: Pedro, André, Tiago e João no barquinho...)

A ovelhinha amada - Parábola da Ovelha





Baseado na Parábola da Ovelha Perdida em Lucas 15:3-7
(Leve uma ovelha de pelúcia e um galho seco onde a ovelha possa ficar presa.)
(Faça o balido de uma ovelha: bé, bé, bé...). Seu nome era Floco de Neve. É uma história que uma pequena ovelhinha. Ela morava junto com sua família: a mamãe ovelha e talvez seus irmãos e muitos outros amigos e parentes.
Mas onde Floco de Neve morava era uma região deserta. Não tinha água, nem grama, só areia. Por isso, logo que o sol aparecia lá no horizonte , o pastor abria a porteira e chamava suas ovelhas. Elas iam saindo uma a uma e faziam uma fila atrás do pastor.
Então eles caminhavam por muito tempo. Subiam e desciam morros, atravessavam estradas e caminhos e, finalmente, quando Floco de Neve não agüentava mais de fome, chegavam numa campina verdinha. O pastor parava e se assentava na grama, enquanto suas ovelhinhas comiam muita grama até a barriga ficar cheia. Então, elas deitavam na relva macia e dormiam felizes ao sol. 
Mais tarde, quando acordavam, Floco de Neve e outras ovelhinhas ficavam brincando perto da sombra de uma enorme árvore. Depois comiam bastante outra vez e, no final da tarde o pastor as chamava de novo. Ele as levava até um riachinho onde todas bebiam muita água fresquinha e de lá, voltavam para casa. Quase sempre chegavam quando já estava escurecendo, para dormir no curral.
Um dia, enquanto as ovelhinhas bebiam água para voltar para casa, Floco de Neve, quis conhecer melhor aquele lugar. Ela se afastou só um pouquinho do rebanho e viu um monte. Subiu correndo e de lá de cima viu o céu azul, viu as montanhas do outro lado, viu algumas campinas e uma estrada. Ficou só um pouquinho ali e, quando ia descendo, não se lembrava mais qual o caminho. Começou a balir (bé, bé, bé) Mas ninguém a escutava.
Rapidamente escureceu e um vento forte e gelado começou a soprar. Floco de Neve estava com medo e procurou um lugar para se abrigar; foi quando escorregou e caiu. Caiu até ficar presa num galho que a machucava. Tinha medo de se mexer e cair mais ... mas seu corpo doía!
Pobre Floco de Neve! Estava perdida, com frio, com medo e não sabia mais voltar para casa. Começou a balir, balir até ficar rouca. Porém, havia ninguém para escutá-la. Ou havia? De repente, no meio do escuro da noite ela viu a fraca luz de um lampião que se aproximava. Sentiu duas mãos puxando-a para cima e alisando seu pelo, abraçando-a e apertando-a contra o peito, enquanto falava-lhe mansamente.
Sabem quem era? Isso mesmo! O pastor. Ao guardar as ovelhas naquela tardinha, ele sentiu a falta de Floco de Neve. Fechara muito bem a porta do curral e correra de volta procurando sua pequenina ovelha.
Jesus contou esta história e disse que Ele é o Bom Pastor. Por isso, quando você se sentir perdida, quando desobedecer, lembre-se que Jesus, o bom Pastor, ainda a ama e a quer de volta bem pertinho dEle!
Vamos agradecer-Lhe por seu interesse por nós.

Cabritos e Ovelhas






Baseado na cena da Volta de Cristo em Mateus 25:31-46
(Mostrar a figura de cabritos e de ovelhas)
Você já viu algum cabrito de verdade?
O cabrito bale ou berra igualzinho a ovelha e ambos comem capim. Os cabritos que moravam onde Jesus vivia, tinham barba comprida, alguns tinham pelo curto e macio e outros tinham pelo áspero. Todos os cabritos tem chifres curvos ou em forma de espiral, e no lado de dentro, o chifre é afiado e pode até a quem ele atacar.
Você já viu uma ovelha de verdade? É um animalzinho muito dócil e tímido. Ela não sabe se defender e, portanto, depende inteiramente da ajuda do pastor que a leva para comer (pastar) e para beber. É também o pastor quem a defende dos seus inimigos, animais famintos e ferozes, tais como : lobo, a onça, o leão, etc.
Quando uma ovelha está ferida, morrendo, ela simplesmente se encolhe, não tenta se salvar ou fugir e não berra; apenas chora.
A Bíblia conta uma história interessante sobre as ovelhas e os cabritos.
Um dia, os cabritos estavam saltando livres pelas colinas, pastando ao sol. Alguns deles estava, brigando entre si por causa de uma linda cabra ou porque queriam ocupar o mesmo espaço. Enquanto isso, as ovelhas estavam todas juntinhas, quietinhas, comendo e bebendo e tomando sol.
Foi quando chegou o pastor. Ele chamou ternamente suas ovelhas e todas se levantaram e passaram a segui-lo. Elas sabiam que o pastor as amava e que cuidaria bem delas. Já os cabritos precisavam ser tocados para seguir obedecendo ao pastor. Então, os pastor disse às suas ovelhinhas :
- “Venham minhas queridas, vamos para casa. Eu preparei uma casa bem bonita e bem novinha para vocês, para que possam viver bem pertinho de mim.Nesse novo lar, vocês viverão tranqüilas e em segurança.”
Mas depois o pastor se voltou para o cabritos e percebeu que estes continuavam saltando, comendo, brigando e nem davam atenção ao pastor. Então, ele disse:
- “Como vocês são desobedientes e não atendem às minhas ordens, podem ficar aí mesmo!” E dizendo isso, o pastor foi embora com suas ovelhas.
Você sabia que o pastor desta história é Jesus? E que cada um de nós pode ser cabrito ou ovelha?
Jesus contou esta história para nos ensinar que quando Ele voltar, somente levará para viver com Ele nos céus aquelas pessoas que são obedientes como as ovelhas. Já os briguentos, aqueles que não O obedecem, não viverão com Ele para sempre. Eu quero ser como uma ovelhinha obediente, e você?
Vamos orar, para que Deus nos dê um coração bondoso como o das ovelhas, para que possamos viver no céu, um lugar onde só poderão ir os que aceitam o convite de Jesus.

O almoço das ursas





Baseado na história de Eliseu em II Reis 2
(Levar uma gravura de urso, um ursinho de pelúcia ou um dedoche.)
Quantos de vocês já viram a gravura de um urso? Os ursos são animais enormes. Eles tanto podem andar nas quatro patas, como podem andar em apenas duas. Quando um urso está em pé, nas duas patas, pode ser bem maior do que um homem.
Normalmente os ursos não atacam as pessoas, somente se eles se sentirem ameaçados, mas não podemos dizer que eles são amigos do homem, pois eles são animais ferozes. Os ursos se alimentam de plantas, de mel e de carne.
Vocês sabiam que a Bíblia conta uma história muito triste sobre duas ursas?
Tudo começou quando Eliseu ainda era auxiliar do famoso profeta Elias. Um dia, Elias chamou Eliseu e disse-lhe que ficasse em casa, enquanto ele iria a uma outra cidade. Mas Eliseu não quis ficar sozinho e acompanhou Elias até à cidade. Lá chegando, Elias disse-lhe que esperasse ali, enquanto ele iria para outra cidade.
Mas Eliseu novamente acompanhou Elias. Então o profeta saiu da cidade e enquanto iam andando, subitamente, uma carruagem brilhante como o fogo passou por eles e levou Elias para o céu.
Agora Eliseu ficou sozinho. Tomou a capa de Elias que caíra, enquanto esse subia, e voltou para casa. A todos os que perguntavam por Elias, Eliseu lhes contava o que havia acontecido.
Entretanto, um dia, enquanto Eliseu estava viajando por uma estrada, encontrou-se com um grupo de rapazes e meninos adolescentes.
Quando eles viram Eliseu passando, começaram a rir do profeta e a zombar dele e de sua história. Eliseu era careca, e os rapazes começaram a dizer: “sobe, careca, sobe.”
Que coisa feia estavam fazendo aqueles meninos! Eles estavam duvidando da palavra de Eliseu, o profeta de Deus, dizendo que não acreditavam que Elias tivesse ido para o céu. E mais, zombavam chamando o pastor Eliseu de “careca”.
Deus Se entristece quando somos irreverentes, quando zombamos das coisas sagradas. Não podemos zombar da Bíblia, nem correr, falar ou brincar dentro da igreja.
Deus também não se agrada quando zombamos das pessoas mais velhas do que nós. E, muito menos quando zombamos, criticamos ou falamos mal do pastor.
Ao serem irreverentes e mal educados, Deus se afastou daquele lugar onde estavam os rapazes e, sem a proteção divina, apareceram duas ursas por trás das árvores, as quais obedecendo a Deus castigaram aqueles 42 jovens desobedientes e zombadores.
Não vale a pena ser irreverente. Não vale a pena zombar. Quando agimos como aqueles rapazes, perdemos e proteção e o cuidado de Deus.
Vamos orar pedindo a Jesus que nos faça sempre reverentes na igreja e nas coisas de Deus e que sejamos respeitosos para com as pessoas adultas e também com nossos companheiros.

Pássaros dividiam seu lanche com Elias





Baseado na história de Elias – I Reis 17:1-7 (Levar a figura de um corvo, ou um corvo de EVA, borracha, etc.) 
Vocês gostam de compartilhar seu lanche na escola? Imaginem que todos os dias vocês tivessem que dividir seu iogurte ou sua maçã, ou seu sanduíche com alguém. Vocês gostariam de comer só a metade de sua merenda? Eu vou contar agora a história de uns pássaros que tiveram que dividir seu lanhe por vários dias. 
A história começa bem antes, quando o profeta Elias disse para o mal rei Acabe que Deus estava muito triste, pois todo o reino de Israel estava adorando ídolos! Assim que Deus permitiu que uma grande seca acontecesse. 
Por três anos não choveu, nem caio sereno. Toda a grama, arvore e flores secaram; toda a água dos rios e lagos também. 
Acabe mandou procurar Elias por toda a parte. Ele queria castigar o profeta, crendo que ele era responsável pelo que lhe acontecia. 
Deus protegeu o profeta, guiando-o até um córrego cristalino. Enquanto todos estavam com sede, Elias tinha água fresquinha. Mas só havia água e nada mais. E ele estava sentindo fome.
De repente, Elias viu um bando de corvos voarem por cima da sua cabeça. O que esses tem no bico? A resposta chegou logo em seguida: Comida! Que bom, pensou Elias! E agradeceu a Deus. 
No dia seguinte e no outro, e no outro dia também. 
Cada dia Elias viu os corvos trazendo alimento para ele. Por que estes pássaros faziam isto? Por que foi Jesus quem criou aos corvos e foi Jesus quem os usou para alimentar o faminto profeta Elias.
Quando Jesus viveu aqui na terra, disse que é Ele quem dá alimento ás aves. Ele também disse que é Ele que nos dá o alimento a cada dia. Jesus dá saúde ao seu papai, para que trabalhe e traga dinheiro e a mamãe possa comprar o alimento. E, se algum dia, o alimento faltar em sua casa, lembre-se da historia de Elias e peça a Deus que lhe envie alimento. Com certeza, Jesus poderá enviar uma pessoa para ajudá-lo, assim como Ele enviou os corvos para sustentar Elias.

Quem dá alimentos as aves?




Baseado em Mateus 6:26
(Leve a figura de um beija-flor e um bebedouro de aves, explique para que serve e desafie as crianças a terem um desses em casa para que vejam essa pequena ave mais de perto.)
Colorido é um lindo pássaro beija-flor, bem pequenino: ele mede só 6cm (mostrar o tamanho com um pedaço de fita colorida), por isso é um dos maiores que existem da espécie.
Podemos chamá-lo de Colorido. Eles recebeu este nome porque suas penas têm as cores: lilás, roxo, branco e preto, mas em volta de seu pescoço branco , ele tem um círculo lilás e verde. Colorido e os demais beija-flores tem asas de cor cintilante .
Ainda está escuro, mas da árvore onde ele vive, a cada manhã ele desperta com o canto de algumas outras aves, que anunciam que o dia já está chegando.
Ao amanhecer todas as aves cantam e o Colorido canta junto. Depois ele sai voando em busca de seu alimento preferido: néctar das flores.
Ele voa muito rápido, mas tão rápido que chega a bater as asas de 70 a 80 vezes por segundo. Tentemos imitar o bater de suas asas...
Colorido voa tão rápido que consegue ficar parado no ar; algo que só os beija-flores conseguem fazer. E ele faz mais ainda, voa para trás.
Como Colorido tem olhos aguçados, pode enxergar as flores de onde ele tira o néctar e pode, ainda à distância, sentir seu perfume.
Ao chegar diante de uma flor, Colorido coloca seu bico dentro da flor e com a língua em forma de garfo de dois dentes apenas, retira o gostoso e docinho néctar da flor.
Quando não é tempo de flores e Colorido não acha seu alimento preferido, ele come moscas, aranhas e formigas.
No final do dia, Colorido já está de volta à sua árvore, unind0-se aos demais pássaros para cantar.
Vocês sabem porque os pássaros cantam todas as manhãs, todas as tardes e muitas vezes durante o dia? Porque agradecem a Deus pelo Seu cuidado.
Jesus falou sobre os passarinhos como Colorido, e disse: “Vejam os passarinhos que voam pelo céu: eles não semeiam, não colhem, nem guardam comida em depósitos . No entanto, o Pai de vocês, que está no céu, dá de comer a eles. Será que vocês não valem muito mais do que os passarinhos?”(Mateus 6:26 BLH)
E vocês já agradeceram hoje a Jesus pelo cuidado? Estamos vivos hoje, porque Jesus nos deu vida. Estamos felizes e sorrindo porque não estamos doentes. Não estamos doentes porque Jesus nos deu saúde.
Temos uma casa, um pai e uma mãe, alguns têm irmãos, outros têm irmã. Temos a nossa igreja, nossos amigos e a nossa comidinha a cada dia.
Jesus cuida dos passarinhos bem pequeninos como o Colorido e se Jesus Se preocupa com um passarinho tão pequenino, você acha que Ele vai deixar de cuidar de você? Nunca!
Então vamos fazer como Colorido e os demais passarinhos, vamos louvar a Jesus todos os dias, várias vezes durante o dia. Agora vamos cantar louvando a Deus através da música: “Os passarinhos voam, voam, voam. Os passarinhos voam. Dizem “Deus é amor.”

Para Refletir...

Quando todas as portas se fecham é porque
Deus quer abrir uma porta maior..
Quando todos nos viram as costas,é porque
Deus quer mostrar que fiel é ele só...
Quando pensamos que estamos em um verdadeiro deserto
é porque Deus quer se revelar...
Quando passamos por várias dificuldades
é porque Deus quer algo nos ensinar...
Quando o impossível se apresenta,
é porque é a hora do nosso Deus operar...
Quando você pensa que está só e que Deus te esqueceu,
você recebe um scrap como esse e Deus te diz:-
Não te esqueci, nem te abandonei,
estou te moldando para minha glória e louvor
e farei na tua vida uma obra que deixará
todos pasmos glorificando o meu nome
e dizendo que só o teu DEUS é o Senhor...

Adorem ao

Obrigado pela visita